Rihanna fala sobre o racismo, maternidade e R9: “Trabalhando agressivamente na música”

Written by on 31 de março de 2020

Durante seu bate-papo com a jornalista Afua Hirsch, da revista Britânica Vogue, Rihanna explicou um pouco mais sobre o que podemos esperar do projeto, que segue cercado de mistério e sem data de estreia prevista. “Não sei dizer quando vou lançar, mas estou trabalhando muito agressivamente na música”, disse.

Questionada sobre o estilo do novo trabalho, a cantora e empresária foi certeira ao dizer que não quer que seus álbuns pareçam temáticos. “Não há regras. Não há formato. Há apenas uma boa música, e se eu sentir, vou lançar

O último lançamento musical da artista foi uma colaboração com o rapper Partynextdoor, batizada como “Believe It”, lançado na semana passada. Disco, disco mesmo, só em 2016 quando chegou às lojas “ANTI”. Se liga nas fotos do ensaio:

View this post on Instagram

@BadGalRiri stars on the second of two special covers for the May 2020 issue – debuting the first durag on a cover of #BritishVogue. From sparking a beauty revolution with her billion-dollar @FentyBeauty empire to orchestrating industry-defining, inclusive catwalks, Rihanna shows no signs of stopping. Read the full interview with @AfuaHirsch – where they discuss music, fashion and how many children she sees herself having over red wine – at the link in bio now. #Rihanna wears a jacket by @MaisonMargiela Artisanal by @JGalliano, a @SavageXFenty lace body, a @StephenJonesMillinery durag and necklaces by @ChromeHeartsOfficial and @LauraCJewelry. Photographed by @StevenKleinStudio and styled by @Edward_Enninful, with hair by @YusefHairNYC and @NaphiisBeautifulHair, make-up by @IsamayaFfrench using @FentyBeauty and nails by @RedHotNails. With thanks to @JillDemling.

A post shared by British Vogue (@britishvogue) on

Em outro momento, também no bate-papo, Rihanna falou sobre a injustiça enfrentada pelos negros mundo afora, mas disse que morar em Londres a fez ter uma perspectiva diferente sobre a causa. “Eu acho que a brutalidade policial é provavelmente extremamente severa na América, mas o racismo está vivo em todo lugar. Em todo lugar! É o mesmo [no Reino Unido]. Ou é flagrante, o que está se tornando cada vez mais uma normal, ou é inconsciente, quando as pessoas nem sabem que estão sendo óbvias sobre isso

Em seguida, questionada sobre como se vê daqui a dez anos, ela disse que quer ser mãe – ainda que não precise de um homem pra realizar seu sonho. “Dez anos? Eu terei 42 anos! Eu serei velha. Eu vou ter filhos – três ou quatro deles. Elas [as pessoas] diminuem você como mãe se não houver um pai na vida de seus filhos. Mas a única coisa que importa é a felicidade, esse é o único relacionamento saudável entre um pai e um filho. Essa é a única coisa que pode criar um filho de verdade: o amor”.

Foto: Divulgação – Revista Vogue

Fonte: Papelpop


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *



Current track

Title

Artist